Clamídia: causas, sintomas, tratamento e prevenção

Tempo estimado de leitura: 5 minutos

A clamídia é uma infecção sexualmente transmissível (IST) causada pela bactéria Chlamydia trachomatis. Esta condição, mais comum em jovens sexualmente ativos, é notória pela sua natureza “silenciosa”, pois muitas pessoas infectadas não apresentam sintomas, o que pode levar a complicações sérias se não tratada.

Causas da Clamídia

A transmissão da clamídia ocorre principalmente através do contacto sexual sem protecção, seja ele vaginal, anal ou oral. Qualquer pessoa sexualmente activa pode contrair clamídia, mas o risco é maior entre aqueles com múltiplos parceiros sexuais. A infecção também pode ser transmitida de mãe para filho durante o parto.

Sintomas da Clamídia

Os sintomas da clamídia, quando presentes, geralmente aparecem uma a três semanas após a exposição à bactéria. Nos homens, podem incluir dor e inflamação nos testículos, enquanto nas mulheres, pode causar dor abdominal, dor durante o acto sexual, corrimento vaginal ou hemorragia entre os períodos menstruais. No entanto, cerca de 70% das mulheres e 50% dos homens infectados com clamídia não apresentam sintomas.

Diagnóstico da Clamídia

O diagnóstico da clamídia é realizado através de testes laboratoriais. Em mulheres, o teste mais comum envolve a análise de uma amostra de células cervicais. Nos homens, é analisada uma amostra de urina ou de secreção uretral. Dado o carácter silencioso desta IST, recomenda-se que pessoas sexualmente activas realizem testes de clamídia anualmente.

Tratamento da Clamídia

O tratamento da clamídia é eficaz e simples. Inclui a administração de antibióticos, normalmente azitromicina ou doxiciclina. É essencial que os pacientes sigam a medicação prescrita e evitem o contacto sexual até que a infecção esteja completamente curada para evitar a reinfecção.

Complicações e Sequelas da Clamídia

Se não tratada, a clamídia pode causar sérias complicações de saúde. Nas mulheres, pode levar a uma doença inflamatória pélvica, infertilidade e gravidez ectópica. Nos homens, a infecção pode se espalhar para o epidídimo, causando dor e, raramente, infertilidade.

Prevenção da Clamídia

A prevenção da clamídia está principalmente associada a comportamentos sexuais seguros. O uso de preservativos durante qualquer acto sexual pode reduzir significativamente o risco de contrair a doença. Da mesma forma, a redução do número de parceiros sexuais e a realização de exames regulares são práticas que contribuem para a prevenção desta IST.

Perguntas Frequentes

O que é a Clamídia?

A clamídia é uma infecção sexualmente transmissível (IST) causada pela bactéria Chlamydia trachomatis.

Como é transmitida a Clamídia?

A clamídia é transmitida principalmente através do contacto sexual sem protecção, seja vaginal, anal ou oral. Também pode ser transmitida de mãe para filho durante o parto.

Quais são os sintomas da Clamídia?

Os sintomas da clamídia podem incluir dor abdominal, dor durante o acto sexual, corrimento vaginal ou peniano, inflamação dos testículos nos homens e hemorragia entre os períodos menstruais nas mulheres. No entanto, muitas pessoas infectadas não apresentam sintomas.

Como é feito o diagnóstico da Clamídia?

O diagnóstico da clamídia é realizado através de testes laboratoriais. Nas mulheres, é comum a análise de uma amostra de células cervicais e nos homens, uma amostra de urina ou de secreção uretral.

Qual é o tratamento para a Clamídia?

O tratamento para a clamídia inclui a administração de antibióticos, normalmente azitromicina ou doxiciclina.

Que complicações podem surgir se a Clamídia não for tratada?

Se não tratada, a clamídia pode levar a sérias complicações de saúde, como a doença inflamatória pélvica, infertilidade, gravidez ectópica nas mulheres e, nos homens, pode se espalhar para o epidídimo causando dor e, raramente, infertilidade.

Como posso prevenir a Clamídia?

A prevenção da clamídia está principalmente associada a comportamentos sexuais seguros. O uso de preservativos durante qualquer acto sexual pode reduzir significativamente o risco de contrair a doença.

Devo fazer um teste para a Clamídia mesmo que não tenha sintomas?

Sim, dado o carácter silencioso desta IST, é recomendado que pessoas sexualmente activas realizem testes de clamídia anualmente.

O tratamento da Clamídia cura a doença permanentemente?

O tratamento pode curar a infecção, mas não impede uma futura reinfecção. Por isso, é essencial seguir comportamentos de sexo seguro mesmo após o tratamento.

Posso ter Clamídia mais do que uma vez?

Sim, é possível contrair a clamídia mais do que uma vez. Após o tratamento e cura, você pode ser reinfetado se for exposto à bactéria novamente.

Doenças sexualmente trasmissíveis (DST)

Última atualização:

Inflamação Pélvica: causas, sintomas e tratamento

A inflamação pélvica é uma condição que afeta o sistema reprodutivo feminino, incluindo o útero, as trompas de falópio e os ovários. A inflamação pode ser causada por uma infecção bacteriana e, […]