Gonorreia: causas, sintomas, tratamento e prevenção

Tempo estimado de leitura: 5 minutos

A gonorreia é uma das doenças sexualmente transmissíveis (DST) mais comuns, provocada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae. Caracteriza-se pela presença de secreções genitais e desconforto durante a micção. Embora seja uma DST, também pode ser transmitida da mãe para o filho durante o parto. Se não tratada, a gonorreia pode levar a complicações graves, como infertilidade e doença inflamatória pélvica.

Causas da Gonorreia

A gonorreia é transmitida através do contacto sexual desprotegido, seja ele vaginal, oral ou anal, com uma pessoa infetada. Também pode ser transmitida durante o parto, se a mãe estiver infetada, afetando os olhos do bebé. A bactéria Neisseria gonorrhoeae, causadora da doença, prolifera nas áreas quentes e húmidas do trato reprodutivo, incluindo o colo do útero, útero e trompas de falópio nas mulheres, e na uretra, tanto em mulheres quanto em homens. Pode crescer também na boca, garganta, olhos e ânus.

Sintomas da Gonorreia

Nos homens, a gonorreia pode manifestar-se com ardor ao urinar, secreção branca, amarela ou verde da ponta do pénis, e testículos dolorosos ou inchados.

Nas mulheres, os sintomas podem ser mais difíceis de identificar. Estes incluem dor ou ardor ao urinar, aumento da secreção vaginal e sangramento entre os períodos. Se a infecção se espalhar para o reto, os sintomas podem incluir descarga, comichão, dor e sangramento.

Diagnóstico da Gonorreia

O diagnóstico da gonorreia é realizado por meio de um teste laboratorial. Para os homens, geralmente é feito um exame de urina ou um esfregaço da uretra para identificar a bactéria. Para as mulheres, pode ser necessário um esfregaço da cervix. No caso de sexo oral ou anal com uma pessoa infetada, podem ser necessárias amostras da garganta ou do reto.

Tratamento da Gonorreia

A gonorreia é tratada com antibióticos. A Organização Mundial de Saúde recomenda um tratamento com uma dose única de ceftriaxona administrada por injecção, seguida por uma dose única de azitromicina por via oral. No entanto, é importante referir que o uso excessivo ou inadequado de antibióticos levou ao desenvolvimento de cepas resistentes de gonorreia, tornando o tratamento mais desafiador.

Prevenção da Gonorreia

A melhor maneira de prevenir a gonorreia é através da prática de sexo seguro. Isso inclui o uso de preservativos durante todas as formas de atividade sexual e o teste regular para DSTs, especialmente se tiver múltiplos parceiros sexuais. A lavagem das mãos e a higiene pessoal também podem ajudar a prevenir a propagação da gonorreia.

Em suma, a gonorreia é uma DST comum, mas completamente prevenível e tratável. A consciencialização é um passo vital na prevenção, juntamente com a prática de sexo seguro e a procura regular de aconselhamento e testes médicos. É importante notar que mesmo após o tratamento, a pessoa ainda pode ser novamente infetada se exposta à bactéria.

Perguntas Frequentes

O que causa a gonorreia?

A gonorreia é causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae, que é transmitida através do contacto sexual desprotegido, seja ele vaginal, oral ou anal.

Quais são os sintomas da gonorreia?

Nos homens, pode manifestar-se com ardor ao urinar, secreção branca, amarela ou verde da ponta do pénis e testículos dolorosos ou inchados. Nas mulheres, os sintomas podem incluir dor ou ardor ao urinar, aumento da secreção vaginal e sangramento entre os períodos.

Como é diagnosticada a gonorreia?

O diagnóstico da gonorreia é realizado por meio de um teste laboratorial. Para os homens, geralmente é feito um exame de urina ou um esfregaço da uretra. Para as mulheres, pode ser necessário um esfregaço da cervix.

Qual é o tratamento para a gonorreia?

A gonorreia é tratada com antibióticos. A Organização Mundial de Saúde recomenda um tratamento com uma dose única de ceftriaxona administrada por injecção, seguida por uma dose única de azitromicina por via oral.

Como posso prevenir a gonorreia?

A prevenção passa pela prática de sexo seguro, que inclui o uso de preservativos durante todas as formas de atividade sexual e o teste regular para DSTs.

Posso contrair gonorreia mais de uma vez?

Sim, mesmo após o tratamento, você ainda pode ser novamente infetado se exposto à bactéria.

As mulheres grávidas podem transmitir gonorreia para os seus bebés?

Sim, a gonorreia pode ser transmitida da mãe para o filho durante o parto.

Quais são as complicações da gonorreia se não for tratada?

Se não tratada, a gonorreia pode levar a complicações graves, como infertilidade e doença inflamatória pélvica.

A gonorreia pode ser curada?

Sim, a gonorreia pode ser curada com o tratamento adequado, que geralmente envolve antibióticos.

Os homens podem contrair gonorreia?

Sim, os homens podem contrair gonorreia através do contato sexual desprotegido, seja ele vaginal, oral ou anal. Os sintomas nos homens podem incluir ardor ao urinar, secreção branca, amarela ou verde da ponta do pénis e testículos dolorosos ou inchados.

Doenças sexualmente trasmissíveis (DST)

Última atualização:

Sífilis Congênita: causas, sintomas e tratamento

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível que pode ser transmitida da mãe para o feto durante a gravidez, resultando em sífilis congênita. Essa doença pode levar a complicações graves para a […]

Sistema Reprodutor: anatomia e fisiologia

O sistema reprodutor humano é responsável pela produção, transporte e fertilização de óvulos e espermatozoides. O sistema reprodutor masculino e feminino é diferente, mas ambos têm a função de garantir a continuidade […]