Tricomoníase: causas, sintomas, tratamento e prevenção

Tempo estimado de leitura: 5 minutos

A tricomoníase é uma infeção sexualmente transmissível (IST) causada pelo parasita Trichomonas vaginalis. Este microrganismo unicelular provoca uma infeção na vagina e na uretra, apresentando-se como uma das ISTs mais prevalentes a nível mundial, ainda que seja muitas vezes subdiagnosticada devido à sua sintomatologia por vezes inexistente ou confundível com outras infeções genitais.

Causas da Tricomoníase

A tricomoníase é transmitida através do contacto sexual desprotegido, quer seja vaginal, oral ou anal. Embora seja mais comum em mulheres, os homens também podem contrair esta infeção. O parasita pode sobreviver fora do corpo humano durante algumas horas, especialmente em ambientes húmidos, contudo, a transmissão através de objetos pessoais, como toalhas ou roupa interior, é considerada rara.

Sintomas da Tricomoníase

Muitas pessoas infetadas com tricomoníase podem não apresentar sintomas, sendo esta uma das razões para a sua elevada disseminação. Quando presentes, os sintomas podem surgir entre 5 a 28 dias após a infeção e variam entre géneros.

Nas mulheres, os sintomas podem incluir corrimento vaginal com odor forte, prurido genital, desconforto durante o ato sexual e dor ao urinar. Nos homens, embora menos frequentemente sintomáticos, podem surgir queixas de ardor após a micção ou ejaculação, e corrimento do pénis.

Diagnóstico da Tricomoníase

O diagnóstico da tricomoníase é feito através de exames laboratoriais. Nas mulheres, é comum ser realizado um exame pélvico, sendo recolhida uma amostra do corrimento vaginal para análise. Nos homens, pode ser recolhida uma amostra de urina ou do interior do pénis. Os resultados destes exames permitem a identificação do parasita Trichomonas vaginalis, confirmando a infeção.

Tratamento da Tricomoníase

A tricomoníase é tratada com medicamentos antibióticos, sendo o metronidazol ou o tinidazol os mais comummente utilizados. É fundamental que ambos os parceiros sejam tratados, mesmo que um deles não apresente sintomas, para evitar a reinfecção. Durante o tratamento, é aconselhável abster-se de relações sexuais até a infeção estar completamente curada.

Complicações e sequelas da Tricomoníase

Se não for tratada, a tricomoníase pode levar a complicações graves. Nas mulheres, pode aumentar o risco de contrair outras ISTs, incluindo o VIH. Pode também provocar inflamação do colo do útero, da vagina e das trompas de falópio, podendo contribuir para a infertilidade. Durante a gravidez, a tricomoníase aumenta o risco de parto prematuro.

Nos homens, a infeção pode levar a prostatite (inflamação da próstata) e epididimite (inflamação do epidídimo), podendo afetar a fertilidade.

Prevenção da Tricomoníase

A prevenção da tricomoníase passa, sobretudo, pelo uso correto e consistente de preservativos durante todas as relações sexuais. Fazer testes regulares para ISTs é outra medida fundamental, especialmente para quem tem vários parceiros sexuais ou novos parceiros.

Perguntas Frequentes

O que é a tricomoníase?

A tricomoníase é uma infeção sexualmente transmissível causada pelo parasita Trichomonas vaginalis.

Quais são as causas da tricomoníase?

A tricomoníase é transmitida através do contacto sexual desprotegido, quer seja vaginal, oral ou anal.

Quais os sintomas da tricomoníase?

Os sintomas da tricomoníase incluem corrimento com odor forte, prurido genital, desconforto durante o ato sexual e dor ao urinar. No entanto, muitas pessoas infetadas podem não apresentar sintomas.

Como é feito o diagnóstico da tricomoníase?

O diagnóstico é feito através de exames laboratoriais, onde são recolhidas amostras para análise e identificação do parasita Trichomonas vaginalis.

Qual o tratamento para a tricomoníase?

O tratamento é feito com medicamentos antibióticos, sendo o metronidazol ou o tinidazol os mais comumente utilizados.

Que complicações podem surgir da tricomoníase?

Se não for tratada, a tricomoníase pode levar a complicações graves como inflamações na região genital e aumento do risco de contrair outras ISTs, incluindo o VIH.

A tricomoníase pode afetar a fertilidade?

Sim, a tricomoníase pode contribuir para a infertilidade, tanto em homens quanto em mulheres, caso leve a inflamações como prostatite e epididimite nos homens, e inflamação do colo do útero, da vagina e das trompas de falópio nas mulheres.

A tricomoníase pode ser prevenida?

Sim, a prevenção passa pelo uso correto e consistente de preservativos durante todas as relações sexuais, e fazer testes regulares para ISTs.

Quanto tempo após a infeção surgem os sintomas da tricomoníase?

Os sintomas da tricomoníase podem surgir entre 5 a 28 dias após a infeção.

A tricomoníase pode ser transmitida através de objetos pessoais?

Embora o parasita possa sobreviver fora do corpo humano durante algumas horas, especialmente em ambientes húmidos, a transmissão através de objetos pessoais, como toalhas ou roupa interior, é considerada rara.

Doenças sexualmente trasmissíveis (DST)

Última atualização:

Uretrite: causas, sintomas, tratamento e prevenção

A uretrite caracteriza-se pela inflamação da uretra, o canal que transporta a urina da bexiga para o exterior do corpo. Esta inflamação é, normalmente, provocada por uma infecção bacteriana ou viral e […]

Sífilis: causas, sintomas, tratamento e prevenção

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível (DST) que pode causar uma série de complicações graves se não tratada adequadamente. O que é a Sífilis A sífilis é uma doença infecciosa causada […]